Entrevista com Foco em Competência




Um bom currículo é importante, afinal é com ele que você consegue ou não uma entrevista de emprego. Mas é a conversa com o recrutador que vai definir se aquela oportunidade profissional é sua.

O objetivo deste tipo de entrevista é avaliar a presença de diferentes competências – necessárias para o exercício do cargo que será preenchido - nos candidatos.
Estas qualidades comportamentais (que podem ser capacidade de liderança, foco em resultado, e trabalho em equipe, por exemplo) são levantadas a partir de respostas a perguntas que evoquem situações pontuais na vida profissional do candidato.
Quando a entrevista é por competência a resposta precisa estar muito bem estruturada.

É algo real e não hipotético.

O recrutador quer saber:

• qual a situação vivida pelo profissional
• qual o papel desempenhado por ele e
• qual foi resultado atingido a partir desta ação

Confira então quais são as perguntas mais recorrentes atualmente, na opinião de especialistas em recrutamento consultados e qual o objetivo dos entrevistadores e como se preparar para responder cada uma delas:

1 Por que você escolheu esta carreira?

O objetivo é entender se a escolha foi algo que veio de família, ou se é uma vocação. Trazer interesses que o levaram a trilhar esse caminho profissional e aspectos da sua formação são oportunos neste momento.

2 Fale sobre suas experiências profissionais anteriores?

Com intenção de saber um pouco mais do que o exposto no currículo, recrutadores geralmente pedem que candidatos descrevam as atribuições e funções em cargos ocupados por eles.
Fale sobre a experiência mais recente, dos últimos 5 ou 6 anos.

3 O que você construiu nas empresas e cargos pelos quais passou?

A intenção da pergunta é verificar o que foi marcante para a carreira do entrevistado e quais foram os projetos mais importantes dos quais participou. É interessante que o sucesso das empreitadas seja quantificado de alguma forma. Cada segmento quantifica de um jeito, então pode ser em volume financeiro, ou em eficiência, por exemplo, mas o importante é provar isso de alguma forma.

4 Quais foram as motivações para as mudanças na sua vida profissional?

Com as informações sobre a trajetória profissional, o recrutador quer entender o que motivou cada mudança de cargo e empresa. Hoje é percebido que os ciclos nas empresas estão mais curtos. É importante que o profissional traga fatos reais que o impulsionaram em cada mudança.
As pessoas dizem que foi uma oportunidade, mas o que vale é trazer para a conversa o que de fato significou essa oportunidade. Por exemplo, um convite para trabalhar em uma empresa com o dobro do faturamento anual, oportunidade de ocupar um cargo com mais responsabilidade, um convite de um ex-chefe para uma função de maior expressividade.
Será avaliado qual o critério utilizado.
Apresentar a questão financeira como única e exclusiva fonte de motivação não cai bem.
É hipocrisia dizer que o dinheiro não conta, a gente sabe que ele faz parte do pacote, mas às vezes ocorre movimento por uma quantia financeira não tão relevante. A questão salarial é importante, mas quero recrutadores querem ouvir mais.

5 Qual o motivo do desligamento da empresa?

Se entre as mudanças na trajetória profissional há demissões, é raro o recrutador não querer saber o motivo. Não existe discriminação em relação à demissão. O que está sendo avaliado, são os motivadores.
As pessoas em geral respondem que houve uma reestruturação. A gente sabe que isso ocorre, mas os candidatos devem valorizar o que de fato aconteceu.
Em outras palavras, esteja preparado para dizer a razão pela qual você foi o escolhido e não outra pessoa. O candidato deve explicar o que estava em jogo que fez com que ele fosse desligado da empresa e não outra pessoa.

6 Como foi o seu pior dia de trabalho?

Essa é uma pergunta frequente nas chamadas entrevistas por competência. O objetivo aqui é descobrir como o candidato age em situações adversas. Quando a pessoa relata o fato surgem outras perguntas como, por exemplo, o que você fez mediante esta dificuldade. É o conteúdo da vivência profissional do candidato que vale neste momento.
Neste caso não há resposta mais certa do que a outra. As pessoas só não podem se esquecer de que estão sendo avaliadas. Por isso, cuidado para não expor uma situação que comprometa a sua imagem.

7 Dê um exemplo de uma situação em que você tenha se esforçado, além do normal, para atingir um resultado?

O comprometimento do candidato com o trabalho fica evidente a partir da resposta a esta pergunta, que também é um exemplo de entrevista com foco em competência. Ele vai ter que buscar na sua vivência um momento da carreira que tenha precisado dar um gás para atingir um resultado. Ou seja, é a partir desta situação real que o comprometimento e o envolvimento daquela pessoa com a empresa e o trabalho vão ser avaliados.

8 Quais foram os principais desafios que você enfrentou?

Mais uma vez a intenção é avaliar as atitudes do profissional. Neste caso apresente uma situação que tenha vivido e que tenha sido extremamente desafiadora do ponto de vista profissional.
O “pulo do gato” para se sair bem em uma entrevista neste estilo é a maneira como as vivências são apresentadas, porque é certo que cada candidato vai trazer uma resposta diferente.
As pessoas precisam praticar antes de participar de uma entrevista com foco em competência porque é necessário pensar na trajetória profissional.

9 A empresa para qual você trabalhava fazia avaliação de desempenho? Como você se saiu?

A questão levantada com esta pergunta é o foco do candidato em resultado. O recrutador quer saber se entregava os resultados esperados pela empresa. Se a pessoa não conseguiu atingir as metas, é preciso estar preparada para explicar os motivos que o impediram. O recrutador também vai querer saber o que fez durante a trajetória para reverter a situação, se comunicou ao superior direto de que não conseguiria entregar o que foi combinado ou se deixou para avisá-lo apenas no dia da avaliação.

10 Você se lembra de algo que tenha acontecido que tenha sido um obstáculo para realizar uma tarefa?

Obstáculos aparecem diariamente e é importante, na visão dos recrutadores, entender como as pessoas agem (ou reagem) nesses casos. Além de explicar qual era o obstáculo, conte o que fez para solucionar a questão, se comunicou rapidamente o superior sobre problema.

11 Cite uma situação em que percebeu alguma pessoa que trabalhava com você precisando de ajuda?

Pró-atividade e trabalho em equipe são as competências reveladas a partir da resposta a esta questão. Para medir estas qualidades o recrutador vai querer saber quando e como percebeu que o colega de trabalho estava precisando de ajuda, o que você fez, como ajudou.

12 Como você se mantém informado?

Um bom profissional procura estar sempre atualizado, principalmente no que diz respeito ao seu segmento de atuação. A intenção dessa pergunta é identificar o foco e o interesse do candidato na sua área.
Se você citar algum veículo de comunicação, esteja pronto para comentar uma reportagem que tenha lido.

13 Já ocupou cargo de liderança?

Essa é uma pergunta da qual surgem outros questionamentos. O recrutador vai querer saber se já foi responsável pelo treinamento de algum funcionário e como foi o seu desempenho. O que está em jogo é o sentido de aprendizado que o candidato tem.

14 Conte uma situação em que você teve que conviver com um chefe ou colega de trabalho difícil?

A capacidade de separar questões pessoais de questões profissionais está sendo avaliada na reposta. A partir da classificação que a pessoa faz do que é um chefe ou um colega de trabalho difícil também é possível identificar as chances que ela tem de adaptar bem à equipe.

15 Como era seu relacionamento com seus colegas de empresa?

O interesse, além de investigar a capacidade de adaptação, é saber um pouco da postura do entrevistado no ambiente corporativo. Dá para perceber que tipo de ambiente ele prefere trabalhar a partir desta pergunta.

16 Como é o seu círculo familiar?

As perguntas mais pessoais trazem informações importantes sobre possibilidade de viajar, de se mudar para trabalhar em outra cidade, O que o recrutador quer saber é se o estilo de vida daquele profissional está alinhado com a oportunidade em questão. Nosso objetivo é encontrar projetos que tenham a ver com aquela pessoa. O interesse, quando são feitas as perguntas pessoais, é perceber aspectos que poderiam interferir no desempenho do profissional.

17 Como você enxerga a questão da mobilidade?

Para posições que exijam viagens, esta é uma pergunta que evidentemente vai aparecer. Mas lembre-se de que a resposta vai ser confrontada com outras respostas ao longo da conversa com o recrutador. Não adianta a pessoa dizer que tem disponibilidade total para se mudar, se já respondeu que a mulher é funcionária pública o que torna uma mudança de cidade mais complicada. Se a família não vai junto, a gente sabe que haverá um desgaste a curto prazo.

18 Por que você está avaliando este novo emprego?

Para esta pergunta, geralmente as pessoas soltam aquelas respostas padrão. São elas: “porque é um novo desafio” ou ainda “é uma chance de crescimento”.
Destaca-se quem tem mais clareza do que quer, na opinião dela. O candidato deve trazer o motivo que faz com que aquela oportunidade valha a pena.
Ter a chance de assumir uma equipe, conhecer outras áreas de dentro do mesmo segmento, aumentando seu escopo de atuação profissional, são alguns exemplos que tornam mais real a motivação para a conquista daquela oportunidade de carreira.

19 Por que trabalhar nesta empresa é importante para você?

A resposta do candidato pode revelar o interesse real naquela empresa e o que o candidato sabe sobre ela. É possível também perceber até que ponto a pessoa conhece e está alinhada com a cultura da empresa.

20 O que seria um projeto ideal para você?

Esta é uma versão daquela clássica pergunta o que dá brilho em seus olhos, já bem difundida em entrevistas de emprego. Outra pergunta clássica que pode brilhar os olhos é: No mundo ideal o que você gostaria de ter?

O candidato deve estar pronto para dizer qual o estilo de gestão ideal, qual a cultura organizacional que mais tem a ver com ele. A sinceridade e ter histórias comprovadas para contar é que contam a favor.
A pior entrevista é aquela em que é o entrevistado chega com frases prontas Respostas prontas ou situações hipotéticas não encantam recrutadores.

Revise pontos marcantes da sua carreira antes de encontrar o recrutador! Prepare-se! Boa sorte!

Fonte: Exame.com 

Despertar!!!

Momento de despertar a confiança, a dedicação, o otimismo. 

É claro que em momentos de caos o nervosismo toma conta, o cérebro não funciona direito, o que piora a qualidade das decisões tomadas. Agimos impulsionados pelas emoções. Criamos e imaginamos o pior!
É hora, então, de analisar os desafios e fazer os ajustes necessários para solucioná-los. Justificativas não levam a lugar algum. Só fazem interromper a direção dos objetivos. É preciso estar disposto, mais flexível no modo de agir.
Nesse momento de crise, é fundamental: entregar bons resultados, ter atitudes positivas. É contaminar o ambiente de trabalho com pensamentos e ações otimistas. É ter criatividade e imaginação, é o famoso "pensar fora da caixa". Sair do seu padrão mental, agir diferentemente do jeito que tem feito até o agora.
Tenha autocontrole, seja líder de si mesmo. É estar no momento presente, avaliar no longo prazo, as consequências de cada ação, ter a ideia exata de que tudo o que você faz ou o aproxima ou o afasta do seu objetivo principal definido.



Pense: “O que eu posso fazer para melhorar esse cenário”?

  1. Tenha coragem;
  2. Tenha autoprodutividade, utilize-se de ferramentas e métodos para alavancar sua produtividade;
  3. Pratique a Modelagem, busque um modelo, alguém que na alcançou sucesso na sua área de atuação, que lhe traga inspiração e confiança de que as coisas poderão melhorar. Pode ser um amigo, um parente, o colega da mesa ao lado, seu líder;
  4. Tenha entusiasmo em si mesmo; 
  5. Viva com paixão, por quem você é e faz;
  6. Seja criativo, pense fora da caixa;
  7. Inove suas idéias, fazer as mesmas coisas levam ao mesmo resultado;
  8. Seja flexível com você mesmo;
  9. Deixe o julgamento e a crítica destrutiva de lado;
  10. Pratique a compaixão e a empatia, faça aos outros o que gostaria de receber;
  11. Tenha conversas e diálogos produtivos, fale com desenvoltura e positividade;
  12. Otimize seu tempo, existem ladrões do tempo, como a Tv, Redes sociais, etc, utilize, mas com sabedoria.
  13. Amplie sua rede de contatos, tenha pessoas com os mesmos valores e sonhos que você.
  14. Pratique, seja seu maior incentivador, planeje, execute e faça;
  15. Seja um realizador de sonhos!

Estou certa, que serão desafios intensos e também prazerosos, que você pode impor a si mesmo. Como diria Napoleon Hill:
O homem geralmente triunfa com mais facilidade num campo de esforçosem que se lança de corpo, alma e coração.

Elizabeth Lindoni
Coch - Terapeuta em PNL 


Liberdade emocional - Âncoras e Gatilhos

A LIBERDADE EMOCIONAL VEM DE ESTAR CONSCIENTE DAS ÂNCORAS QUE SE TEM E DE OPTAR POR RESPONDER APENAS ÁS QUE DESEJA.


Âncoras são gatilhos visuais, auditivos ou cinestésicos que se tornam associados a uma resposta ou a um estado específico. As âncoras estão ao nosso redor, sempre que respondemos sem pensar, estamos sob influência de uma âncora.


A ancoragem é o processo através do qual qualquer estímulo interno ou externo se torna um gatilho que PROVOCA uma resposta. Isso pode acontecer aleatoriamente no decorrer da vida ou pode ser proposital.

Âncoras são parte muito importante de nossas vidas; constroem hábitos. Ajudam-nos a aprender a nos tornarmos inconscientemente competentes. 

Por exemplo:
- Não queremos ter que pensar em parar no sinal vermelho é uma âncora para pararmos.

Âncoras podem estimular uma ação, como parar em um sinal vermelho, ou podem mudar nosso estado emocional. Podem ocorrer em qualquer sistema representacional. Quando algo que você vê, ouve, sente, saboreia ou cheira consistentemente muda seu estado, ou algo a que você, de forma consistente, responde da mesma maneira, isso é um exemplo de ancoragem.

Âncoras Visuais

  • Bandeira nacional
  • Retratos de pessoas
  • Um sorriso
  • Um dia de sol
  • Uma rua cheia de arvores floridas
Âncoras Auditivas

  • Seu nome
  • Som de uma música
  • Um tom de voz
  • Canto de pássaros
  • crianças brincando
  • algumas palavras, exemplo cão, é uma âncora para um animal com determindas qualidades.
Âncoras cinestésicas

  • sentar em uma cadeira confortável
  • um banho gostoso
  • um gesto de poder (positivo com o polegar, socar o ar..)
  • um toque no ombro
Nem todos tem exatamente as mesmas representações visuais, auditivas e cinestésicas, porque ninguém tem a mesma experiência.

Âncoras olfativas e gustativas

  • cheiro de asfalto
  • cheiro de hospital
  • cheiro de escola
  • cheiro de bebê
  • cheiro da comida predileta
  • cheiro de café
  • cheiro de bolo da vó
Odores se conectam diretamente ao centro emocional do cérebro, e âncoras olfativas são especialmente PODEROSAS.

Importante:
Uma experiência intensa pode estabelecer uma âncora. É assim que as FOBIAS começam, um trauma emocional intenso pode criar um medo para a vida toda.

Se as emoções envolvidas forem menos intensas, âncoras podem ser igualmente estabelecidas pela repetição. A maioria das âncoras são criadas de forma aleatória através da repetição. Passamos o dia respondendo a pessoas, eventualmente, sons e vozes, objetos e música sem pensarmos nisso. Não prestamos atenção às âncoras em nossas vidas.

Âncoras são atemporais. 
Uma vez estabelecidas, podem dirigir nossas vidas a partir daquele momento.

Âncoras também prejudicar a sua saúde. Há amplas evidências de que depressão, solidão, ansiedade e hostilidade podem se traduzir em doença porque as âncoras dos estados podem também ancorar uma resposta mais fraca do sistema imunológico.

COMO MUDAR DE ESTADO

A capacidade de mudar de estado e escolher como se sentir é das habilidades necessárias para a liberdade emocional e uma vida feliz.
A liberdade emocional não significa jamais sentir estados negativos, e sim ser capaz de senti-los de forma limpa, lidar com eles e escolher a sua resposta.
Todos nós experimentamos estados desprovidos de recursos. Alguns estados são tão desagradáveis que o auxílio profissional se faz necessário. 
Todos os estados tem um componente psicológico e bioquímico, são produzidas por certas substâncias químicas do corpo.

O que causa a produção de substâncias neuroquímicas?
Pode ser sua forma de pensar, corpo e mente são um só sistema. Estados associados a padrões de pensamento, fisiologia e substâncias neuroquímicas.
Mudar qualquer um desses elementos pode influenciar seu estado.

Quando você se ver em um estado desprovido de recursos:
  1. Aceite, acompanhe seu ritmo. Você se sente como se sente. O fato de estar consciente de seu estado começará a mudá-lo por si só;
  2. Escolha, conscientize-se que você tem escolhas. Você pode permanecer nesse estado atual ou mudá-lo, você deseja mudar o seu estado?
A PNL não é m tipo de psicologia "alegre e feliz" com pressão inexorável visando banir estados negativos. Praticantes de PNL não vivem em um estado do ZEN, jamais preocupados por estados ou problemas sem recursos. Vivem no mundo, e isso significa experimentar altos e baixos. A meta da PNL, não é banir todos os estados negativos e negar seus sentimentos através da assunção de uma alegria forçada que mexe com os nervos de todos.
No entanto, há muitas maneiras para mudar seu estado se assim o desejar. 
.

Dicas: como mudar o estado:

  1. Conscientize-se de seu estado;
  2. Mude sua maneira de pensar;
  3. Mude sua fisiologia;
  4. Mova-se, faça exercícios;
  5. Mude sua respiração, profunda e concentrada;
  6. Relaxe seus músculos;
  7. Mude sua visão, olhe pra cima deixe sua visão expandir;
  8. Preste atenção na outra pessoa;
  9. Use âncoras associadas a experiências prazerosas;
  10. Coma corretamente, o necessário e alimentos saudáveis;

Lembre-se, nenhum estado dura para sempre!

Fonte: Manual de Programação neurolinguística



Valores de LIDERANÇA

Entre os valores mais esperados de um líder está o equilíbrio emocional. Em artigo para o Portal Forbes, Brent Gleeson e Dyan Crace afirmam que esta característica é uma ferramenta poderosa para liderar uma equipe.
O ato de conhecer, compreender e responder às emoções, superar o estresse nos momentos de crise e estar ciente de como suas palavras e ações afetam os outros é descrito como inteligência emocional. Ela é basicamente formada por quatro atributos: autoconhecimento, autogestão, consciência social e de gestão de relacionamento.
Segundo os autores do artigo, ser capaz de relacionar comportamentos e desafios da inteligência emocional ao desempenho no trabalho é uma habilidade vantajosa na hora de formar equipes. Um líder sem inteligência emocional não consegue avaliar de forma eficaz as necessidades, desejos e expectativas de seus liderados e isso pode causar os primeiros e mais graves ruídos no grupo, comprometendo, consequentemente, o seu desempenho. Já líderes que reagem sem filtrar suas emoções, podem gerar desconfiança entre seus subordinados e afetar seriamente as suas relações de trabalho.
O bom líder deve ser autoconsciente e entender que tanto a sua comunicação verbal como a não-verbal podem afetar a equipe. Ele sabe fazer alianças, tomar decisões rápidas em situações de alto estresse e se comunicar de forma eficaz em meio ao caos. Se você quer entender como estão suas competências de inteligência emocional, procure avaliar sua postura diante dos atributos abaixo:

Autoavaliação
a partir da autoavaliação você se conscientiza de como as emoções podem exercer efeito positivo ou negativo sobre a sua capacidade de inspirar e liderar uma equipe. Além disso, ela permite que você tenha ciência de como os fatores emocionais afetam suas decisões e ações.

Empatia e compaixão
empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro e entender como ele pode se sentir ou reagir a uma determinada situação. A emoção que sentimos em resposta ao sofrimento do outro motiva o desejo de ajudar. Quanto mais nos relacionarmos com os outros, melhor será o nosso entendimento sobre o que os motiva ou aflige.

Autocontrole:
este elemento é uma parte crítica da inteligência emocional. Você precisa entender como se sente antes de reagir de uma maneira que possa se arrepender mais tarde. Isso é importante na resolução de conflitos. O líder deve criar uma ordem dentro de organização e formar uma cultura unificada com positividade.

Relacionamento: você não pode fazer conexões profundas com os outros se você estiver distraído. Muitos de nós temos famílias, outras obrigações e uma louca lista de coisas a fazer. Mas, construir e manter relacionamentos saudáveis ​​e produtivos é essencial para a inteligência emocional. Cada pessoa tem uma perspectiva diferente devido à sua formação e ideais. A chave é encontrar um terreno comum e saber que o que você faz e diz pode ter um efeito positivo ou negativo sobre alguém. Isto inclui o tom de sua voz, expressões faciais e linguagem corporal.

Comunicação eficaz: mal-entendidos e falta de comunicação são, normalmente, a base dos problemas entre a maioria das pessoas. Uma comunicação eficaz pode eliminar obstáculos e incentivar relações mais fortes no ambiente de trabalho. Quando os funcionários sabem o seu papel dentro da organização, existe um senso de valor e de realização profissional.

Créditos:
Autor: Brent Gleeson e Dyan Crace para o portal da Revista Forbes.
Repost do Artigo publicado no blog do Abílio Diniz http://abiliodiniz.com.br/lideranca/lideranca/inteligencia-emocional-2/

ESCOLHA - O barco da vida


Dia desses, estudando  um pouco mais sobre metáforas e como elas podem desempenhar um papel vital no processo de cura física e emocional, li uma que dizia o seguinte:

“Nossa vida pode ser comparada a um barquinho em um oceano.

 A maioria de nós deixa o leme solto, e o barquinho fica ao sabor do vento e da correnteza, sendo levado a locais muitas vezes indesejados. 

A metáfora fala ainda que se assumirmos o leme dessa barquinho, chamado vida, podemos conduzí-lo aonde desejamos e onde nos for mais agradável.



A partir dessa metáfora,  decidi escrever sobre a escolha de assumir o leme do nosso barco da vida!

Venha e faça uma reflexão comigo, agora!

Você já ouviu essa frase, ou mesmo já disse: "eu não tenho escolha" !

Entender  que não ter escolha é uma escolha, é fundamental. Se o barco afunda é porque deixamos afundar ...
Pode ser:
·         Aturar o chefe mala e chorar todos os dias antes de ir para o trabalho é uma escolha.
·         Aturar um relacionamento humilhante, infeliz com traições e sem harmonia é uma escolha.
·         Continuar em uma relação por conta dos bens materiais, dívidas, filhos é uma escolha.
·         Ficar doente, com depressão, tristeza permanente, sem vontade de nada é uma escolha.
·         Abrir mão da sua vida, das suas vontades, necessidades, da sua personalidade e daquilo que te faz feliz é uma escolha.
·         Deixar a sua evolução, crescimento e sonhos de lado por conta do outro ou da sua procrastinação é uma escolha.

Em alguns casos estamos escolhendo ter o dinheiro, estabilidade segurança, ou qualquer outra coisa que isso  proporciona em detrimento da sua possível liberdade ou de uma nova atitude.

Quando fazemos  isso, estamos escolhendo:  não lidar com as consequências que uma mudança pode trazer!

Por pior que seja, toda escolha também proporciona um benefício!

Perceba o lado positivo, tenha coragem pra mudar o que é necessário. Ou, então simplesmente agradeça e aceite suas escolhas. Seja feliz com elas, viva um dia de cada vez, aprecie, saboreie o momento agora!

Se você, não encontrou a coragem  para mudar aquilo que faz com que a sua vida não seja do jeito que você quer, apenas aceite,  você fez a melhor escolha.  Seja feliz com ela!

Lembre-se, em cada obstáculo tem-se um novo desafio, um limite a ser superado, um vencer o medo a cada instante. A cada segundo a sabedoria para hora ousar, hora manter o equilíbrio e a serenidade.

E você está disposto a assumir o leme do seu barquinho, ou melhor, escolher assumir o controle de sua vida?

“Solte suas amarras. Afaste-se do porto seguro. Agarre o vento em suas velas.
 Explore. Sonhe. Descubra.


Como reduzir o ESTRESSE


Uma vida sem qualquer estresse seria muito maçante! 

O estresse é o nosso caminho natural para responder aos desafios da vida. No entanto, um monte de estresse em nossas vidas é desnecessário e pode ser facilmente eliminado tomando algumas medidas simples ...

O primeiro passo é identificar o que faz com que você fique estressado.
Tire um momento para pensar sobre o que acontece na sua vida do dia-a-dia que faz com que o estresse apareça.
Pode ser eliminado?
Por exemplo, se você está sempre atrasado para o trabalho, você pode se levantar mais cedo para que você não fique estressado sobre estar atrasado?
Se é algo que você não pode eliminar, há uma maneira de torná-lo menos estressante?
Apenas, por estar ciente você pode começar a desenvolver estratégias para tornar as coisas menos estressante, ou eliminar o estresse completamente.

Em segundo lugar, não procrastine !! É sempre mais fácil pensar "Eu vou fazer isso amanhã", mas misteriosamente o amanhã nunca chega e antes que você perceba o projeto que era para entregar ao seu chefe está terminando e você ainda não entregou!
A vida não seria muito menos estressante se você não deixasse as coisas para até o último minuto?
Pense em algo que motiva você ...
Talvez ter uma vida menos estressante é um objetivo que você gostaria de alcançar. Ao fazer as coisas na hora certa você vai achar que você não está tão estressado sobre projetos de trabalho, como a carga de trabalho vai parecer menor e mais fácil de gerenciar.

Outro passo é se organizar. A desordem pode causar estresse, você acha que a sua mas, armários, estão sempre desorganizados, metade das coisas você provavelmente nem precisa mesmo? Se isso é verdade, então você definitivamente deve seguir este passo.
Comece por retirar todos os itens da sua mesa, gavetas, armários, coloque tudo em pilhas organizadas no chão. Faça uma limpeza, geral! É surpreendente como isso fará bem a você! A mesa de trabalho e a nossa casa clara cria uma mente clara e livre de estresse.
Adaptar o estressor, ao olhar para o estressor de uma forma mais positiva que você pode mudar a forma como você se sente sobre isso. Por exemplo, em vez de ficar preso em um engarrafamento e concentrando-se em como é chato. Pense nisso como uma oportunidade para relaxar, ouvir música ou desfrutar de algum tempo sozinho.

Outra dica incorpore na sua rotina, o exercício. Alguns de vocês podem pensar que você não tem tempo para o exercício, mas é tão fácil de incorporar em sua vida diária. Ir para um passeio em seu horário de almoço; ir de escada em vez do elevador. Patricar yoga, caminhada, dança, mexer o corpo.

E por último não menos importante, RESPIRAR.. tire alguns segundos do seu dia..
PARE, tenha calma e respire fundo!
Respire lenta e profundamente. Isso será de grande proveito para amenizar sua ansiedade e o estresse.
Frequente dizemos e escutamos coisas como "estou com o peito apertado", "tenho me sentido sufocado", "não tenho um sono tranquilo, "preciso respirar novos ares", "estou sem inspiração", etc.
Tudo o que vivemos se reflete na nossa respiração.
Mas respiramos pouco e mal...
Da mesma forma que o estresse gera tensão múscular, gera tensão na respiração.
Quando aprendemos a respirar de forma consciente tornamos nossa vida muito mais tranquila, relaxada, amorosa, saudável, passamos a viver de uma forma muito mais equilibrada, produzindo um efeito em todos os campos da nossa vida.
Não é apenas o exercício ótimo para aliviar e eliminar o estresse. As endorfinas liberadas vai fazer você se sentir mais relaxado, vai melhor sua postura, será mais ereta, mais relaxada você vai começar a se sentir muito mais calmo, tranquilo, relaxado, em paz!

Como se faz?
O primeiro passo para essa desaceleração é ficar na posição sentada e parar o corpo por alguns instantes. Ao deixar o corpo quieto e imóvel, a pessoa já sente uma mudança em suas ondas cerebrais que passam do agitado ritmo de onda beta (13 ou mais ciclos por segundo) - para o ritmo calmo de onda alfa (cerca de 8 ciclos por segundo).
Vamos praticar:
Você pode se sentar em uma cadeira, com os pés no chão ou se sentar no chão, sobre uma almofada, com as pernas cruzadas. Coloque as mãos sobre as coxas, polegares e indicadores se tocando, ou uma mão sobre a outra no colo. Alongue sua coluna, abra os ombros e alinhe sua cabeça e queixo. Feche os olhos e relaxe seu rosto.
1. Respire pelo nariz, de maneira silenciosa e calma.
2. Observe que a respiração começa no abdome.
3. Inspire lentamente contando mentalmente um, dois três, quatro
4. Prenda a respiração contando mentalmente um, dois, três, quatro,
5. Expire contanto no mesmo ritmo de quatro tempos.
6. Permita que seja uma respiração completa e suave.
7. Repita por 3 vezes.


A respiração reflete nossas emoções

O RITMO RESPIRATÓRIO REFLETE NOSSO EMOCIONAL.

A respiração é um ato às vezes voluntário e às vezes involuntário. Os movimentos involuntários são automáticos e estão sob o comando do sistema nervoso central, por intermédio do bulbo, no qual o pensamento não participa. A parte voluntária dos músculos respiratórios possibilita o controle consciente dos movimentos.

Desse modo, podemos intervir a qualquer momento, colocando a respiração sob o controle da vontade. Assim, torna-se possível interromper a respiração por alguns instantes, bem como variar o ritmo respiratório, possibilitando-nos falar, comer, cantar, etc.

Quando estamos ansiosos, a respiração é rápida e curta. Durante um período de medo, aumentamos o intervalo respiratório. Se estivermos apavorados, respiraremos em descompasso. Além de refletir a condição interior, o ritmo respiratório também influencia na alteração desse estado, bastando para isso controlar a respiração e alterar seu compasso. Um bom exemplo disso é quando alguém está muito agitado ou nervoso, e lhe dizemos: “Calma, respire fundo”. De fato, a calma advém da alteração do ritmo respiratório.

Assim, portanto, quando você perceber que está ansioso, respire lenta e profundamente. Isso será de grande proveito para amenizar sua ansiedade. Segundo a doutrina hindu, a respiração é portadora de importante força vital, a qual chamam de “prana”. Conforme o hinduísmo, o “prana” é agregado às moléculas de oxigênio. Ao absorver o ar, somos abastecidos por essa energia que promove a vitalidade orgânica.

As técnicas respiratórias são importantes para adquirir e manter a saúde e serenidade interior.

Várias filosofias orientais utilizam esses métodos e obtêm excelentes resultados. A prática de exercícios respiratórios promove saúde e bem-estar. A respiração é um veículo de comunicação entre o mundo interno e o meio externo. Como seres humanos, trazemos em nosso ego a tendência de mergulhar no isolamento, sendo a respiração um elo de contato com o mundo externo, que impede de nos isolarmos.

Ela representa uma constante sugestão de integração harmoniosa com o ambiente. A respiração é composta de duas etapas: inspiração e expiração.

A inspiração é a absorção do oxigênio contido no ar, que é levado aos corpúsculos vermelhos contidos no sangue. É o ato em que os elementos externos penetram no mundo interno.

Inspirar refere-se à sua capacidade de absorver a vida.

A expiração promove a eliminação do gás carbônico produzido pela oxidação das células.

Expirar é expelir conteúdos provenientes do interior do organismo, que são lançados no ambiente externo. Esse ato relaciona-se à sua capacidade de se expor e deixar fluir seus conteúdos interiores.

É a livre expressão de si.

O processo respiratório expressa a capacidade de absorver e se expor, ao âmbito da troca, do dar e receber. Se a pessoa lidar bem com isso em sua vida, seu sistema respiratório será saudável.

Porém, se tiver uma relação problemática entre ela e o mundo, isso irá refletir nesse sistema, provocando alguma doença. De acordo com a doença respiratória, pode-se compreender melhor as complicações internas nessa área da vida. Em geral, qualquer problema respiratório está relacionado com a dificuldade em lidar com o ambiente. Demonstra que a pessoa não está suficientemente aberta para os acontecimentos à sua volta, tampouco sente-se livre para se expressar. Resistir ao que se passa no ambiente, bem como não ser espontâneo diante da situação, é altamente nocivo para o mecanismo respiratório.

Para amenizar os problemas respiratórios é necessário que você se abra para a vida e aprenda a absorver o que está acontecendo à sua volta. Somente assim é possível se colocar na situação com a consistência interior digna de quem elaborou o que se passa e por isso pode opinar com segurança. Essa atitude, além de ser saudável para as vias respiratórias, promove o bem-estar interior e a harmonia do ambiente.

Do Livro METAFÍSICA DA SAÚDE , VOL. 1 Sistemas Respiratório e Digestivo, VALCAPELLI & GASPARETTO

As mais preciosas e sábias frases

As mais Preciosas e Sábias Frasespor Louise Hay!

1 – Dentro de nós estão as respostas para todas as perguntas que podemos fazer.Você não tem ideia de quanto é sábio!
2 – Se um pensamento ou crença não lhe é mais útil, livre-se dele!  Não existe nenhuma lei que diga que só Porque você um dia acreditou em alguma coisa é obrigado a acreditar nela para sempre.
3 – AMAR A SI MESMO. Essa é a “varinha mágica” que dissolve problemas.
4 – O amar a si mesmo, amar o eu, começa com jamais nos criticarmos por nada. A crítica nos tranca dentro do padrão que estamos tentando modificar.
5 – A vida na verdade é muito simples. O que damos… recebemos.
6 – Seu problema não precisa mais ser verdade para você. Ele agora pode sumir no nada, de onde veio. E você pode fazer isso.
7 – Não pense que sua mente está no controle. VOCÊ é que controla sua mente. Você usa sua mente.
8 – A única coisa sobre a qual você tem controle é o seu pensamento atual.

9 – Quando criamos paz, harmonia e equilíbrio em nossas mentes, os encontramos em nossas
vidas…

10 – Existe um incrível poder e inteligência no seu interior constantemente reagindo aos seus
pensamentos e palavras. O ponto do poder está sempre no momento presente

O que pessoas emocionalmente fortes fazem?

Uma vez que você acreditar que é emocionalmente forte, você inconscientemente atuará de maneira mais firme e assertiva e começará a assumir o controle sobre seus caprichos emocionais.
– Senora Roy

A vida é composta por uma série de histórias sendo que cada um de nós tem uma única história para contar . Existem bilhões e bilhões de histórias mas nenhuma é exatamente igual. Se a história de sua vida teve mais momentos tristes do que os felizes, é hora de mudar isso. E o melhor lugar para começar essa mudança é dentro de sua cabeça.

Pode parecer mentira, mas você tem o poder de modificar diversas coisas em sua vida. 

Para isso, uma habilidade fundamental que irá ajudá-lo a chegar lá é aprender a tornar-se emocionalmente forte. A boa notícia é que a força emocional é como um músculo: quanto mais você usá-la, mais forte ela se torna.

Neste artigo, você verá uma lista de 17 coisas que as pessoas emocionalmente fortes não fazem ou, pelo menos, evitam fazer.

Pessoas emocionalmente fortes não imploram por atenção
Elas não permitem que outros as “derrubem” facilmente
Elas não deixam de acreditar em si mesmas
Elas não têm medo de amar
Elas não têm medo de desacelerar
Recusam-se a ser vítimas das circunstâncias
Eles não têm problema em dizer não
Elas não recusam desafios
Elas não fazem as coisas que eles não querem fazer
Elas não se esquecem de que a felicidade também envolve uma decisão
Elas não perdem tempo
Elas não têm medo de pedir ajuda
Elas não se colocam “para baixo”
Elas não me importam em trabalhar um pouco mais “duro” do que os outros
Elas não reagem de forma exagerada aquando as coisas saem de seu controle
Elas não se contentam com uma vida medíocre
Elas nunca, jamais desistem

Força emocional significa confiança, e as pessoas confiantes não precisam ser constantemente o centro das atenções. Eles estão confortáveis ​​em sua própria pele.

Lembre-se que compartilhar coisas com pessoas queridas é algo bom, o ruim é imploram por atenção de pessoas que não querem estar com você.

Pessoas emocionalmente fortes ignoraram os inimigos e os pessimistas. Eles extirpam essas pessoas e se cercam de pessoas positivas e com quem possam construir coisas. Ou seja, evitam os famosos “vampiros emocionais”.

De alguma forma, eu não posso acreditar que existam alturas que não podem ser escaladas por um homem que conhece os segredos de fazer sonhos se tornarem realidade. 
Este segredo especial, parece-me, pode ser resumido em quatro “c”s. Eles são curiosidade, confiança, coragem e constância, e o maior de todos é a confiança. 

Quando você acredita em uma coisa, acreditá nela por todo o caminho, implícita e inquestionavelmente.
- Walt Disney

Banhe-se com estas palavras surpreendentes de Walt Disney. A crença é a qualidade mais importante de força emocional.


O amor é a força que transforma e melhora a Alma do Mundo.
- Paulo Coelho

As pessoas que possuem força emocional na maioria das vezes já sofreram grandes desgostos. Isso as tornou mais fortes. Só porque você foi ferido, não significa que você deve deixar de amar em sua vida. Abra seu coração e reconheça sua vulnerabilidade.

Às vezes você precisa dar um passo atrás para recuperar forças, analisar a situação e refletir sobre as próximas medidas a serem tomadas. Desacelerar, longe de ser um sinal de fraqueza, pode ser um grande sinal de força e inteligência. Permita-se um tempo de reflexão e relaxamento. Ao contrário do que pode parecer, nem todas as decisões têm que ser tomadas imediatamente.

Ser emocionalmente forte significa que se recusam a dar desculpas. Reconhecem os erros do passado e tentam aprendem com eles. Porém, o mais importante é que deixam o passado para trás e se concentram em obter algo para melhorar a cada dia.

Dizer não é uma das coisas mais importantes que você tem que aprender a fazer. 

Concentre-se em suas prioridades e dizer não a todo o material que faz com que você perca seu tempo e energia vital. Quem realmente gosta de você entenderá, mesmo que não seja no dia . 17 coisas que as pessoas emocionalmente fortes NÃO fazem

Pessoas emocionalmente fortes veem os desafios como oportunidades para crescer e melhorar a sua vida . Desafios acontecem por uma razão. E quando os transpomos percebemos nossa real força e capacidade interna.

Se você quiser manter o seu equilíbrio emocional e sanidade intacta, faça o que você ama. 

Livre-se da bagagem e compromissos que estão fazendo você infeliz ou reduza essa carga ao mínimo possível. Se não consegue se livrar de algo agora, tenha planos para mudar, mas nunca se acomode com a infelicidade.

Pessoas emocionalmente fortes sabem que a felicidade envolve escolhas. Elas entendem e respeitam as coisas que realmente precisam para serem mais felizes . 


Elas escolhem uma vida de simplicidade, produtividade e paixão.
Abraham Lincoln disse:
Não são os anos em sua vida que contam. É a vida em seus anos. “

As pessoas emocionalmente fortes não perdem tempo fazendo coisas onde não acham sentido. Elas vivem conscientemente no presente e tentam aproveitar a vida no seu hoje.

Cada uma das grandes mentes da história, desde Einstein até Edison, tiveram ajuda ao longo do caminho. Pessoas emocionalmente fortes não são orgulhosas e reconhecem o valor da ajuda e da colaboração mútua.

Autopiedade é um traço comum entre as pessoas emocionalmente frágeis. Pessoas frágeis têm uma lista de desculpas para justificar suas inadequações em vez de encontrar maneiras de melhorá-las. Se você quer mudar alguma coisa, pare de prender-se ao que não tem, às suas fraquezas ou ao seu passado. Apenas comece. Pequenas vitórias levam a grandes mudanças.


As alturas alcançadas e mantidas pelos grandes homens não foram encontradas de maneira súbita. Enquanto seus companheiros dormiam, os grandes homens estavam labutando no meio da noite.
- Henry Wadsworth Longfellow

Mergulhe nestas palavras poéticas de Longfellow. Entenda o que quer e coloque-se para trabalhar. 


Planeje-se, tenha metas realistas e você obterá os resultados que você está procurando.
Charles Swindoll disse:

“A vida é 10% o que acontece comigo e 90% de como eu reajo a isso.”

Pense em quantas vezes por dia você exagerar a em reações com coisas que nem são tão importantes. Quando você começar a sentir o seu sangue ferver, respire fundo e pergunte a si mesmo: “Isto realmente vale o meu nervosismo?” Noventa e nove por cento do tempo, você vai perceber que a resposta é não.

Pessoas emocionalmente fortes não se contentam com a mediocridade. Eles se esforçam para alcançar a grandeza.

Ser emocionalmente forte significa encarar as adversidades de frente, aprender com seus erros, e viver para lutar no outro dia. Vou deixá-lo com esta citação inspiradora de Harriet Beecher Stowe:


Quando você chegar em um lugar apertado e tudo for contra você, mesmo quando parecer que você não pode aguentar nem mais um minuto, nunca desista. Então, essa será a hora e o lugar em que a maré vai virar.
***
Traduzido e adaptado do original Life Hack

O que as pessoas que usam a intuição fazem de diferente?

A intuição é difícil de definir, mas exerce um papel enorme em nosso cotidiano. Steve Jobs, por exemplo, disse que ela é “mais poderosa que o intelecto”. Mas não importa como a articulamos, todos nós sabemos “intuitivamente” o que ela é.
Praticamente todo o mundo já teve um sentimento visceral -aquele raciocínio inconsciente que nos impele a fazer alguma coisa sem nos dizer por que ou como. Mas a natureza da intuição é algo que nos escapa e que já inspirou séculos de pesquisas e estudos nos campos da filosofia e psicologia.
“Eu defino a intuição como o saber sutil sem ter qualquer ideia de por que você sabe”, disse ao Huffington Post Sophy Burnham, autora de The Art of Intuition. “É diferente do pensamento, é diferente da lógica ou da análise. É um saber sem saber.”
Nossa intuição está sempre presente, quer tenhamos consciência disso quer não. Como diz a editora-chefe do HuffPost, Arianna Huffington:
“Mesmo quando não estamos diante de uma encruzilhada, tentando decidir o que fazer e procurando ouvir aquela voz interior, nossa intuição está sempre presente, sempre lendo a situação, sempre tentando nos conduzir no rumo certo. Mas podemos ouvi-la? Estamos prestando atenção? Estamos vivendo uma vida que mantenha desbloqueado o caminho até nossa intuição? Alimentar e fortalecer nossa intuição e viver uma vida em que possamos fazer uso da sabedoria dela é uma maneira-chave de crescer, no trabalho e na vida.”
A ciência cognitiva está começando a desmistificar a presença forte, mas às vezes inexplicável, do raciocínio inconsciente em nossa vida e pensamento. Frequentemente minimizada e descrita como anticientífica devido às suas ligações com a sensibilidade e comportamentos paranormais, a intuição não é simplesmente um monte de balela sobre nossos sentidos.
“Existe um conjunto crescente de relatos e de esforços sólidos de pesquisas que sugerem que a intuição é um aspecto crítico da interação entre os humanos e nosso ambiente, estando à base de muitas decisões que tomamos”, disse ao New York Times em 2012 Ivy Estabrooke, gerente de programa do Escritório de Pesquisas Navais.
Veja dez coisas que pessoas que estão sintonizadas com sua intuição fazem de modo diferente.

1-Elas prestam atenção àquela voz interior.

10 coisas que as pessoas intuitivas fazem de maneira diferente
“É muito fácil desmerecer a intuição”, diz Burnham. “Mas ela é um grande dom, algo que precisa ser notado.”
A maior coisa que distingue as pessoas intuitivas é que ao invés de ignorar, elas ouvem a orientação de suas intuições e seus instintos.
“Todas as pessoas estão ligadas à sua intuição, mas algumas pessoas não prestam atenção a ela, como intuição”, fala Burnham. “Ainda não conheci nenhum empresário de sucesso que não dissesse ‘não sei por que fiz isso. Foi um palpite.’”
Para tomar as melhores decisões de que somos capazes, diz Francis Cholle, autor de The Intuitive Compass, precisamos de um misto equilibrado de intuição — que lança uma ponte entre o instinto e o raciocínio — e pensamento racional. Mas o viés cultural contra os instintos ou as intuições nos leva com frequência a fazer pouco caso de nossas “impressões” — para detrimento nosso.
“Não é preciso rejeitar a lógica científica para beneficiar-se dos instintos”, diz Cholle. “Podemos honrar e recorrer a todas essas ferramentas, e buscamos um equilíbrio entre elas. E, ao procurar esse ponto de equilíbrio, vamos finalmente colocar todos nossos recursos cerebrais em ação.”.

2- Elas reservam tempo para ficar sozinhas.

10 coisas que as pessoas intuitivas fazem de maneira diferente
Se você quer entrar em contato com sua intuição, passar um pouco de tempo sozinho pode ser a maneira mais eficaz. Assim como a solidão pode ajudar a suscitar o pensamento criativo, também pode nos ajudar a entrar em contato com nossa sabedoria interior mais profunda.
De acordo com Burnham, as pessoas intuitivas muitas vezes são introvertidas. Mas, quer você seja introvertido, quer não, reservar algum tempo para ficar sozinho pode ajudá-lo a praticar o pensamento mais profundo e reconectar-se com você mesmo.
“É preciso poder desfrutar um pouco de solidão, um pouco de silêncio”, diz a autora. “Porque não dá para ouvir a intuição em meio ao barulho do cotidiano.”

3-Elas criam.

10 coisas que as pessoas intuitivas fazem de maneira diferente
“A criatividade produz seus melhores frutos quando funciona intuitivamente”, escreve a pesquisadora e escritora Carla Woolf.
Na realidade, explica Sophy Burnham, as pessoas criativas são altamente intuitivas. E, assim como é possível aumentar sua criatividade com o treino, é possível fortalecer sua intuição. Na realidade, treinar uma coisa pode reforçar a outra.

4-Elas praticam a atenção consciente.

A meditação e outras práticas de atenção consciente podem ser uma ótima maneira de trazer sua intuição à tona. Como explica o Search Inside Yourself Leadership Institute: “A atenção consciente (mindfulness) pode ajudá-lo a eliminar a tagarelice mental, a pesar suas opções objetivamente, sintonizar-se com sua intuição e, ao final, tomar uma decisão que você pode apoiar completamente”.
A atenção consciente também pode conectar você com sua intuição pelo fato de fortalecer o autoconhecimento. Um estudo de 2013 publicado no periódico Perspectives on Psychological Science mostrou que a atenção consciente — definida como “prestar atenção à nossa experiência atual sem tecer julgamentos” — pode nos proporcionar uma compreensão melhor de nossa personalidade. E, como nota Arianna Huffington em Thrive, o fortalecimento da intuição, compaixão, criatividade e paz são todos efeitos colaterais maravilhosos da prática da meditação.

5-Elas observam tudo.

10 coisas que as pessoas intuitivas fazem de maneira diferente“A primeira coisa a fazer é observar — fazer um pequeno diário e tomar nota quando acontecem coisas incomuns”, diz Burnham. Você ganhará uma percepção aguda da frequência com que ocorrem em seu cotidiano coincidências, conexões surpreendentes e intuições acertadas. Em outras palavras, sua intuição começará a se manifestar.


6-Elas ouvem seu corpo.

As pessoas intuitivas aprendem a prestar atenção a seu corpo e dar ouvidos às suas “sensações viscerais”.
Se alguma vez você já sentiu enjôo quando sabia que algo estava errado, mas não conseguia identificar o que era, sabe que as intuições podem provocar sensações físicas no corpo. Nossas sensações viscerais têm esse nome por uma razão: pesquisas indicam que a emoção e a intuição têm raízes no “segundo cérebro” situado no intestino.

7-Elas se conectam com outras em nível profundo.

Ler os pensamentos de outros pode parecer algo do campo da fantasia e pseudociência, mas na realidade é algo que fazemos diariamente. Isso se chama precisão empática, um termo usado na psicologia para descrever “a capacidade aparentemente mágica de mapear o terreno mental de uma pessoa a partir de suas palavras, emoções e linguagem corporal”, segundo a Psychology Today.
“Quando você vê uma aranha subindo pela perna de uma pessoa, sente uma sensação desagradável”, escreve Marcia Reynolds na Psychology Today. “Do mesmo modo, quando você observa alguém tentando aproximar-se de um amigo e sendo rejeitado, seu cérebro registra a sensação de rejeição. Quando você vê seu time ganhar ou um casal abraçar-se na televisão, sente as emoções das pessoas como se estivesse com elas. Emoções sociais como culpa, vergonha, orgulho, constrangimento, aversão e desejo, tudo isso pode ser sentido com a observação dos outros.”
Para Reynolds, prestar atenção às suas próprias emoções e passar tempo observando e ouvindo outras pessoas cara a cara pode reforçar seu poder de empatia.

8-Eles prestam atenção a seus sonhos.

10 coisas que as pessoas intuitivas fazem de maneira diferente
Burnham recomenda prestar atenção a seus sonhos, para entrar em contato com os processos de pensamento inconscientes de sua mente. Sonhos e intuições nascem no inconsciente, e você pode começar a entrar em contato com essa parte de sua mente, prestando atenção a seus sonhos.
“À noite, quando sonhamos, recebemos informações do inconsciente, a parte intuitiva do cérebro”, diz Burnham. “Se você presta atenção a seus sonhos, pode receber muitas informações sobre como viver sua vida.”

9-Eles se dão bastante tempo para relaxar.

10 coisas que as pessoas intuitivas fazem de maneira diferente
Poucas coisas sufocam a intuição tão facilmente quanto estar constantemente ocupado, fazendo várias coisas ao mesmo tempo, conectado com aparelhos digitais e estressado. De acordo com Arianna, sempre temos uma visão intuitiva das pessoas em nossa vida — em um nível profundo, sabemos diferenciar as pessoas boas das que são “bajuladoras e dissimuladas” –, mas nem sempre estamos suficientemente atentos à nossa intuição para admitir a diferença para nós mesmos. O problema é que vivemos ocupados demais.
“Sempre recebemos avisos de nosso coração e nossa intuição, quando elas aparecem”, ela escreve emThrive. “Mas muitas vezes estamos ocupados demais para tomar nota.”

10-Elas se despem conscientemente das emoções negativas.

As emoções fortes, especialmente as negativas, podem anuviar nossa intuição. Muitos de nós sabemos que nos sentimos mal, fora de sintonia com nos mesmos, quando estamos com raiva ou deprimidos, e pode ser porque estamos desconectados da intuição.
“Quando você está muito deprimido, sua intuição pode falhar”, diz Burnham. “Quando está com raiva ou em estado de comoção emocional, sua intenção pode falhar completamente.”
As evidências disso não são apenas baseadas em relatos. Um estudo de 2013 publicado no periódico Psychological Science mostrou que um estado de ânimo positivo elevou a capacidade de fazer avaliações intuitivas num jogo de palavras.
Isso não quer dizer que as pessoas intuitivas nunca fiquem furiosas ou deprimidas. Mas sua intuição funcionará melhor se você geralmente for capaz de aceitar conscientemente as emoções negativas e depois se desapegar delas, em vez de reprimi-las.
Por Carolyn Gregoire
Fonte indicada: Brasil Post